11 setembro 2008

Tem que dialogar.

Quando eu estava passando em frente ao prédio da Gazeta, na Av. Paulista, vi o cartaz e não resisti, parei e tirei uma foto - eu já conheço a peça, é claro, - umas estudantes do Objetivo ficaram me olhando e eu perguntei prá elas: -- a de vocês dialogam ou monologam? Elas sorriram e uma delas respondeu: -- fazemos palestra. (Quem disse que nossa juventude é burra?).

Image Hosted by ImageShack.us




Triste aniversário!

WTC

Pré-Sal!

Não soa meio insosso?

Estudo reúne memórias ligadas a músicas dos Beatles.

Um arquivo que reúne uma coleção de lembranças associadas a canções dos Beatles será apresentado ao público nesta semana na cidade inglesa de Liverpool.

As memórias de 3 mil pessoas de 69 países serão usadas por cientistas em estudos que buscam compreender como a música pode ajudar uma pessoa a relembrar acontecimentos há muito esquecidos.

A pesquisa segue em andamento, e o público pode acrescentar suas lembranças associadas às canções dos Beatles no site magical memory tour (em inglês).

"Há muito tempo se sabe que a música pode ajudar as pessoas a lembrar acontecimentos em suas vidas, mas estes são os primeiros dados reais que mostram isso", diz a psicóloga Catriona Morrison, da Universidade de Leeds.

Resultados preliminares do estudo, realizado por Morrison e seu colega Martin Conway, estão sendo apresentados durante o Festival de Ciência da Associação Britânica, em Liverpool.

O estudo explora o vasto repertório de relatos autobiográficos dos participantes. A equipe convidou as pessoas a relatar memórias associadas aos Beatles.

"As lembranças são formadas a partir dos acontecimentos em nossas vidas", dizem os pesquisadores. "Precisamos delas para termos um sentido da nossa identidade."

Depoimentos

Cada participante do estudo é instruído a contar a primeira coisa que vem à sua mente - uma lembrança associada a um álbum, canção, notícia ou mesmo um integrante dos Beatles.

As memórias relatadas pelos participantes são quase sempre positivas, freqüentemente associadas a sons, cheiros e imagens.

"As lembranças foram igualmente divididas entre homens e mulheres, e de todas as idades", afirmam os pesquisadores. "O mais jovem tinha 17 anos, e o mais velho, 87", disse Conway à BBC.

O pesquisador diz que foi interessante observar que não há diferença entre os depoimentos de homens e mulheres em termos de intensidade da emoção despertada pelas canções.

Resgate

Segundo Morrison, havia uma suposição entre os especialistas de que a incapacidade de se recuperar uma lembrança resultava do fato de essa memória não ter sido registrada corretamente.

Para a pesquisadora, o fato de que uma canção pode lembrar acontecimentos há muito esquecidos sugere que o problema não esteja no registro e, sim, na recuperação, ou resgate da lembrança.

O estudo não esclarece se determinados tipos de música podem ser instrumentos mais eficientes no resgate de lembranças.

Os autores da pesquisa afirmam que problemas de memória serão um desafio cada vez maior para a sociedade, e estudos mais rigorosos sobre a relação entre música e memória são necessários.

Para justificar essa avaliação, os pesquisadores citam uma previsão da Organização das Nações Unidas de que uma em cada cinco pessoas terá mais de 60 anos em 2010.

09 setembro 2008

Atendendo à pedidos.

Como já disse, gosto de relógios de pêndulo com cuco. Em vista de solicitações sobre ter uma figura masculina na foto (eu nem notei que havia alguém na foto anterior)) atendo aos pedidos femininos:



Image Hosted by ImageShack.us

Pronto! Missão cumprida.