06 dezembro 2007

Concordo.

Os "MACHOS" revidam...Impotência?

Marco Antonio M. Carvalho (*)

"Segundo Alvin Toffler, pesquisador, o nosso mundo passou por três ondas de mudanças.

A primeira: A da Agricultura, onde por mais de 6.000 anos a mulher ficou presa ao seu lar promovendo a alimentação dos filhos - através das plantações próximas a sua casa - e também a educação, enquanto os homens seguiam para as infindáveis batalhas, conquistas etc.
A segunda, foi a era da Industrialização (século XVII), época em que as mulheres começaram a sair às ruas e, junto às empresas, ocuparem os espaços que anteriormente só os homens detinham. Isto incomodou bastante; tanto, que um movimento realizado por elas, para reivindicar seus direitos, foi reprimido brutalmente em um fatídico dia 8 de março, que se tornou o "Dia Internacional da Luta da Mulher pelos seus Direitos".

A terceira, a da Informática; o sexo feminino ampliou a sua luta, ascendendo financeiramente e socialmente, se mantendo na maioria das vezes numa postura independente, promovendo assim uma liberdade que foi julgada por alguns, contundente. Isto, para a maioria dos homens inseguros, geralmente promove a inveja, o ciúme, o incômodo. Nos crimes passionais, onde quase sempre a mulher é a vítima, podemos perceber estes sentimentos.

Foram, os "machos", erroneamente educados para "vencer" sempre e, ao perceber que estão "perdendo", se tornam, na maioria das vezes, impotentes em todos os sentidos (até mesmo sexualmente), daí a agressão. Principalmente, quando são abandonados.

Não adiantam leis mais severas. A educação é que nos falta, desde a infância, seja em casa principalmente, nas escolas e demais instituições.

A nova ordem é mostrar a todos a igualdade de direitos. Um não à discriminação, um sim ao AMOR. Pois a quarta onda de mudanças, segundo o Congresso Mundial de Recursos Humanos, realizado em Washington, concluiu que estamos necessitados de vivenciar a era do AMOR e da Espiritualidade."



(*) Médico, sexólogo e terapeuta de comportamentos.


Li hoje, aqui.

Um comentário:

Carla disse...

O mundo dá voltas e, nessas voltas que o mundo dá, quantas mudanças!
Principalmente no que se refere à nós, mulheres.
Mas, como já se disse por aí, "pero non perder la ternura jamas."
Love is in the air!
Bjo.