19 maio 2006

The Girl From Ipanema


Depois da crise em Sampa...nada como um bom colírio.

Pediram?

Independent classifica PCC como 'um desafio para Lula'


Agência Estado
11:13 16/05

Em edição especial, editada pelo músico do grupo U2 e ativista Bono, o jornal britânico The Independent publica hoje um editorial intitulado "Um desafio para Lula", no qual analisa a onda de violência que varreu São Paulo nos últimos dias e alerta que o otimismo com as perspectivas do Brasil poderão ser reduzidas. Metade do dinheiro arrecadado com a edição especial do Independent, chamada de 'Red', será destinada ao combate à Aids na África.


Leia abaixo o texto:

O jornal observa que o Brasil é geralmente considerado o mais promissor dos países BRIC, grupo que inclui também Rússia, Índia e China. A Rússia se vê diante de uma crise demográfica e sua democracia vacilante. A Índia é contida por um sistema de castas que alimenta a pobreza, e a China "pela desigualdade de seu desenvolvimento e a crescente tensão social".
No entanto, afirma o editorial, o Brasil parece ter quase tudo que é necessário para se tornar nas próximas décadas uma potência. As reformas econômicas nos anos 90 trouxeram estabilidade comparando-se aos altos e baixos enfrentados pelo país no passado. A ampla vitória eleitoral do presidente Lula em 2002 foi "uma vitória da democracia do Brasil e deu esperança aos pobres do País". E, "ao invés de desestabilizar o país com corrida acelerada para reforma radical, Lula, sabiamente, gravitou em torno do centro, prometendo gerenciamento sólido da economia".
Mas o editorial do Independent alerta que se os eventos dos últimos dias em São Paulo são um sinal do que está por vir "parte do otimismo terá que ser podado". O jornal observa que, inicialmente, a violência foi atribuída a ação de gangues criminais, enfurecidas pela remoção de presos para presídios de alta segurança. "Entretanto, com os dias passando sem alívio, seria difícil não ver a violência sob uma luz política", disse. "Em escala, ferocidade e escolha de alvos, esses assaltos coordenados apresentaram um desafio direto para a autoridade do Estado."
O editorial afirma que "nenhum estado moderno merece esse nome" se pode ser mantido refém por indivíduos ou grupos que operam fora da lei. "Mas o presidente Lula estava parcialmente certo quando disse que a violência é resultado, principalmente, da desigualdade social e da falta de investimento em educação. "Esses fatores, no entanto, são algozes que podem ser apenas resolvidos no longo prazo", disse. "Enquanto isso, ele (Lula) poderá ser ver cada vez mais enroscado por reformas que progridem lentamente demais para o pobre e rapidamente demais para o rico, incluindo as gangues que se alimentam de seu dinheiro."
A edição Red traz também artigos de várias personalidades envolvidas no combate à miséria mundial, como o ex-presidente da África do Sul, Nelson Mandela, e o músico e ativista Bob Gedolf. A capa do jornal, com uma ilustração do artista plástico Damian Hirest, traz a manchete "Sem notícias hoje".

18 maio 2006

17 maio 2006

Nós VAMOS chegar lá, custe o que custar.


PROTESTO NACIONAL - "REFORMA BRASIL"

"Enfim, por mais que digam que tudo acabou, a população continua com medo e se sente desprotegida. Tenho a impressão que estamos no olho de um furacão onde a calmaria engana todo mundo e nos faz pensar que tudo passou... e o que vem depois é muito pior."
(BY CLAU)

16 maio 2006

Desopilando...

Toques de mulher. (11 dicas)

1
Só pergunte a uma mulher se está grávida caso esteja na mesa de parto, pernas para cima, empurrando o bebê para fora.

2
Mexer no seu dildo em público é muito feio. Fique tranquilo, ele não vai cair dali. O máximo que pode acontecer é não funcionar direito na hora da demanda, mas se você se comportar bem nós prometemos ajudá-lo com empenho e dedicação nesse momento de apuro.

3
Cuecas puídas e ou furadas são abomináveis.

4
Dormir de meias é o método anticoncepcional mais seguro que existe. Se ainda por cima estiver nú...erckcht!

5
Nada dá mais tesão do que uma boa conversa (não confundir com discutir a relação).

6
Sussure palavras de amor - o ponto G está nos ouvidos, é perda de tempo procurá-lo em outro lugar.

7
Fale da sua tia, de suas glórias infantis, mas poupe-nos de suas conquistas anteriores.

8
Um homem que se interessa pelo mundo é muito mais atraente do que aquele que só se interessa pelo nosso bumbum (por mais lisonjeiro que isso possa parecer diante da bunda em questão).

9
Assim como vocês, nós fingimos intensidade na hora do amor. Mas não se preocupe, é só para incrementar a coisa, depois, assim como vocês, nós, muitas vezes, gozamos.

10
Se não teve sensibilidade para perceber, não pergunte: foi bom para você? Falar a respeito só durante - acabou, mude o disco.

11
Encare nossa vagina como o play da sua infância. Há muito o que fazer por ali. Dê voltas, retorne ao brinquedo principal, solte-se, dê mais voltas, olhe em torno, varie. Ficar num brinquedo só irrita. Se tudo der certo, você nos levará ao País das Maravilhas, mas, se não acontecer, desista, faça outra coisa - quem não sabe brincar não desce para o play.
(Maitê Proença - Época 2005)

Pois é, Amélia, onde nós entramos nisso tudo?

O que mais irrita em algumas mulheres é elas acharem que muitos de nós não tem capacidade para analisar que elas são inteligentes, e forçarem a barra, tentando de alguma forma, nos transmitir isso. ("Elas" entenderam?).

"Somos protegidos de nós mesmos?".

Pra entrarmos em uma 'instituiçao financeira', até uma aliança nos bloqueia.
Nas prisões entram celulares, serras, etc.

Leis? óra leis!

Presidiários pedem:
PAZ (eu entendo), JUSTIÇA (até entendo), LIBERDADE (essa não dá).

15 maio 2006

São...São Paulo...Meu amor!

São...São Paulo...Quanta dor!

Fogo cruzado.
Melhor ir pro Iraque. É mais seguro.
(Porém, com todo o respeito, te carrego no meu peito).