05 julho 2006

Lembrando dores.

(Leia, e me diga se acredita).
"Acabei de ver o jogo da Alemanha com a Argentina.
Jogo duro.
Fiquei triste pelo meu amigo Messi mas uma disputa como essa qualquer um pode vencer.
Ontem conversei bastante com minha família pelo MSN e telefone. Minha mãe, minha irmã Deisi e meu sobrinho Diego já estão com passagem comprada aqui pra Alemanha no domingo. Se a gente passar pela França, e eu espero que isso aconteça, vou ter toda a minha família do meu lado para a seqüência do campeonato. Lógico que é um grande incentivo. Estou com saudades.
Meu irmão Roberto já está aqui desde o início da Copa. Está escrevendo uma coluna e um blog pro jornal Zero Hora de Porto Alegre. Vive me ligando pra pegar informações.Ontem me disse que o pessoal tá preocupado que eu ainda não fiz nenhum gol. Juro que isso não me preocupa nenhum pouco. Lógico que quero marcar, mas o que importa é a vitória da seleção independente de quem faça os gols. Estou jogando numa função diferente, marcando mais no meio de campo e sei da importância tática que isso tem pro time.
E não estou chateado com o Cafu naquele lance do último jogo quando ele podia rolar a bola pra mim na pequena área. Hehehe... ele fez o que achou que fosse melhor. Pena que não conseguiu marcar.
Hoje treinamos no estádio de Frankfurt, local da partida deste sábado. Gramado bom.
O clima não poderia estar melhor. Bem descontraído. O pessoal alegre e sabendo da responsabilidade.
Vamos com tudo contra a França e, se Deus quiser, em busca de uma grande vitória e da vaga nas semifinais.
Um abraço a todos e muita torcida nessa hora."

(Então foi por isso que houve festa na sua casa, no dia seguinte ao jogo?).

Um comentário:

Carla disse...

Tá vendo, Lulinha? Bjus envenenados.